Importações de carne suína da China aumentam 150% em novembro deste ano

As importações de carne suína da China em novembro subiram mais de 150% em relação ao ano anterior, para 229.707 toneladas, a maior desde pelo menos 2016, já que o principal consumidor mundial de carne enfrenta uma grave escassez de oferta doméstica depois que a Peste Suína Africana dizimou seu rebanho de porcos.

Os números também aumentaram 30% em relação às 177.426 toneladas do mês anterior, segundo dados da Administração Geral das Alfândegas, na segunda-feira (23), com os atacadistas estocando os suprimentos antes do feriado do Festival da Primavera da China.

As importações de carne de porco nos primeiros 11 meses do ano ficaram em 1.733 milhões de toneladas, 58% a mais que no ano anterior. Os dados são para cortes musculares e não incluem miudezas e outras partes não musculares conhecidas como ‘carnes de variedade’.

Um surto de peste suína africana que começou em agosto do ano passado quase reduziu pela metade o rebanho de porcos da China, segundo dados oficiais, elevando os preços da carne suína a níveis recordes.

As importações de carne de porco de novembro foram as mais altas desde janeiro de 2016, quando os registros no Eikon começaram.

As importações de frango aumentaram, com as chegadas de novembro em 77.895 toneladas, um aumento de 70,9% em relação ao ano anterior.

Enquanto isso, as importações de carne bovina, mais caras, mas cada vez mais populares entre a crescente classe média da China, também se expandiram. Os embarques de novembro de 186.984 toneladas aumentaram 79,3% em relação ao ano anterior. CNC-CARNE-IMP.

Nos primeiros 11 meses do ano, as importações de carne bovina foram de 1,47 milhão de toneladas, um aumento de 57,3% em relação ao ano anterior, segundo dados da alfândega.

Fonte: Reuters

Relacionados

Deixe um Comentário