PALESTRAS ANAIS PORKEXPO CERTIFICADOS

PorkExpo 2016 discute Suinocultura que protege o meio ambiente e lucra

Painel contou com cinco palestras que trataram do plano de baixo carbono, os casos práticos de granjas que já utilizam dejetos para produzir energia elétrica e fertilizantes, além das linhas de crédito oficiais à disposição dos criadores brasileiros...

Terça, 18 de Outubro de 2016

PorkExpo 2016 discute Suinocultura que protege o meio ambiente e lucra

A oitava edição da PorkExpo & Congresso Internacional de Suinocultura, o ponto de encontro mais tradicional do segmento em todo o mundo, começou hoje de manhã, dia 18, em Foz do Iguaçu, com um painel que discutiu os diversos sistemas de utilização dos dejetos da produção de carne suína e como as medidas sustentáveis podem melhorar os ganhos dos criadores e ajudar o Brasil a cumprir os compromissos firmados para emissão dos gases poluentes na atmosfera. A manhã foi promovida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), em parceria com a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), e contou com a moderação do Diretor Executivo da ABCS, Nilo de Sá. Elvison Nunes Ramos, do Mapa, deu detalhes do Plano ABC, que já conta com 30 mil projetos em execução no país e um financiamento de R$ 13 bilhões.E destacou ainda o Projeto Suinocultura de Baixa Emissão de Carbono. “Os projetos específicos ligados ao tratamento de dejetos animais vinha sendo esquecido. Retomamos a ideia e já conseguimos alocar R$ 12,7 milhões. O objetivo do governo federal não é acabar com a emissão de gases e sim reduzir. E temos a tarefa de colocar os instrumentos à disposição dos produtores porque são eles o centro de tudo”, reafirmou Elvison Ramos.

Já Cleandro Pazinato Dias, consultor do Ministério, abordou as tecnologias de produção mais limpa na suinocultura brasileira. “Já sabemos que o tratamento de dejetos nas propriedades consegue reverter em água mais de 50% do total. Isso é vital para entendermos a relevância dos processos de reutilização, tratamento e destinação do material resultante do processo produtivo da suinocultura”, emendou. “O debate aqui é sobre como transformar dejetos em dinheiro”, destacou Fabiano Coser, Consultor do MAPA, que falou sobre a “viabilidade econômica e geração de renda a partir de tecnologias de baixa emissão de carbono na produção de suínos”. Ele citou vários projetos implementados em diversos estados brasileiros com sucesso. “E é um investimento que se paga em até três anos quando a granja produz mais. É escala pura”, completou Fabiano.

Carlos Claret Sencio Paes, diretor da empresa ER-BR, por sua vez, explicou como surgiram as primeiras iniciativas de venda da energia elétrica produzida em propriedades rurais com biogás para o sistema tradicional de distribuição, que é controlado pela Agência do segmento, a ANEEL. “O pontapé inicial foi no Paraná, desde 2006. E os primeiros repasses da geração distribuída. Ganharam força. Mas há quatro anos houve uma nova retomada, com as normativas sobre o comércio direto do produtor para o consumidor. “Hoje, em até noventa dias, as operadoras precisam celebrar os contratos com compensação até 5 MW por hora”, apontou. Por fim, Leandro Capuzzo, do Banco do Brasil, discriminou todos os projetos oficiais para grandes, médios e pequenos produtores que desejam injetar dinheiro na granja e, ao mesmo tempo, contribuir com a mitigação dos gases emitidos na atmosfera. “São várias linhas de crédito e com juros muito interessantes, mesmo num ano difícil da economia brasileira”, ressaltou. Hoje à tarde, um novo painel vai tratar do Bem-Estar Animal nas granjas, gestação coletiva e o projeto Diálogos Setoriais Brasil – União Europeia, com quatro apresentações que abordam a velocidade e as características brasileiras dos projetos que vem sendo erguidos no Brasil.

A PorkExpo 2016 está sendo realizada no Recanto Cataratas Thermas Resort & Convention, e oferece uma programação com Congresso Técnico, com 40 palestras técnicas e tradução simultânea para o Espanhol, Inglês e Português; PorkSummit, com especialistas em mercado nacional e internacional; Feira de Negócios com presença de empresas ligadas aos setores de Equipamentos, Genética, Nutrição, Processamento, Reprodução, Instalações e Saúde Animal; Reuniões Técnicas de Empresas; Trabalhos Científicos com exposição digital do conteúdo das pesquisas elaboradas por profissionais brasileiros e do exterior; Prêmio Melhores do Ano da Revista Pork, que vai homenagear as personalidades de destaque em 2016, em quatorze categorias; Oficina de Gastronomia com o chef Carlos Bertolazzi, e choppada com carne suína para festejar o reencontro que se realiza a cada dois anos.

A PorkExpo é organizada pela SafewayAgro, empresa presente há mais de 15 anos no mercado e consolidada como uma das mais importantes promotoras de eventos do Agronegócio do Brasil, promovendo congressos nas mais importantes cadeias produtivas de proteína animal: Suinocultura, Avicultura, Pecuária de Corte e Carnes em geral.

Fonte: Revista Pork