Junho chega ao fim e registra crescimento no poder de compra do suinocultor brasileiro. Esse dado favorável se justifica pelo aumento dos preços do suíno vivo atrelado ao enfraquecimento das cotações dos cereais, em especial o milho e o farelo de soja, principais insumos para o desenvolvimento da atividade

No sexto mês do ano, o suíno vivo se valorizou devido à demanda mais aquecida, como explica o relatório divulgado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), enquanto para o milho o cenário é de recuo dos preços, o resultado da retração de compradores, que estão à espera da entrada mais efetiva do grão da segunda safra. Para o farelo de soja, informações do Cepea indicam que as recentes baixas nos preços externos do grão, devido ao conflito comercial entre a China e os Estados Unidos, assim como as indefinições do tabelamento mínimo do frete têm resultado na queda nos preços domésticos do derivado.

Nas exportações o setor comemorou o embarque do segundo lote de carne suína, proveniente de Santa Catarina, para a Coreia do Sul (que é o quarto maior comprador da proteína de suíno do mundo), em 2017 foram importadas 645 mil toneladas. Na última semana de junho, a BRF enviou 25 toneladas do produto para o país asiático, número que efetiva a evolução das negociações coreanas com as empresas catarinenses. O primeiro embarque ocorreu em maio, no qual a JBS de Seara exportou 50 toneladas de cortes suínos para este mercado. Em nota, o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies, comemorou e disse que os embarques para Coreia do Sul começam a crescer e, conforme o previsto, as empresas do Estado, que já atuam naquele mercado com carne de frango, expandem seus negócios também para carne suína.

Em terras internacionais, junho foi tumultuado, o governo dos EUA anunciou a imposição de tarifas adicionais de 25% sobre as importações chinesas, com um valor de 50 milhões de dólares. Com este anúncio, a China decidiu impor novos impostos sobre as importações dos EUA, incluindo carne suína, que entrará em vigor a partir de 06 de julho. A tarifa implementada pelo gigante oriental é de 25% na maioria dos produtos suínos norte-americanos. E a escalada da tensão comercial entre Estados Unidos e China tente a prejudicar o Brasil, já que o resultado pode ser a elevação dos custos da soja no país, com impacto negativo para a indústria brasileira de carnes, como afirmou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi em encontro dos Brics. Segundo ele, na medida em que o preço da matéria-prima da ração fica mais elevado na comparação com os EUA, a produção de suínos no Brasil tem seus custos elevados, o que coloca em risco a competitividade da indústria de carnes.

Os embargos russos continuam sendo um ponto de atenção, entre janeiro e maio, foram exportados apenas 136 mil quilos ao país. De acordo com a Associação Paranaense de Suinocultores, em 2017, no mesmo período, já tinham sido embarcados 107,6 milhões. Foram mantidos negócios apenas com frigoríficos menores e de contratos mais antigos.

“Neste contexto de desafios, mas ciente do poder da nossa suinocultura, a PORKEXPO vem fortalecer o setor e estimular o debate sobre ‘A Carne do Amanhã, essa missão é nossa’, e como a suinocultura vai se preparar para atingir novos mercados e resgatar os que estão construindo barreiras”, resumiu Flávia Roppa, diretora da Safewayagro, organizadora do evento e presidente da PORKEXPO 2018. Para ela, é preciso olhar de uma forma sempre positiva, enxergar que o setor tem condições de enfrentar esta situação, isso por meio de resultados de produtividade. “Nós, como veículos de informação e evento, buscamos trazer sempre meios e informações para que os suinocultores possam enfrentar momentos como estes. Vivemos em um país que passa por um longo período de instabilidade, e vejo que somente focando em resultado positivo, e em produtividade, é que muitos produtores conseguirão se manter na atividade. Traremos na PORKEXPO, para nossos parceiros que são produtores de carne e de alimentos, informação de alto nível, novidades tecnológicas, genética, tudo o que existe de melhor, para que ele possa realmente se tornar um profissional em sua área”, complementa.

A PORKEXPO 2018 e IX Congresso Internacional de Suinocultura, o maior evento da suinocultura mundial, serão realizados entre 26 e 27 de setembro, no Hotel Recanto Cataratas Thermas Resort & Convention, em Foz do Iguaçu (PR). Abordando o tema “CARNE DO FUTURO” a 16ª edição vai promover uma grande celebração do que a suinocultura tem de melhor: mercado, marketing, gestão, agregação de valor, qualidade, tradição, cultura e inovação.

A edição 2018 contará com a vinda de grandes palestrantes nacionais e internacionais do segmento. No evento desse ano, a PorkExpo trará muitas novidades aos participantes, com uma série de experiências e atividades para destacar, divulgar e debater o que consideramos os pilares do futuro da suinocultura: Economia e Mercado, Qualidade de Produção da Carne Suína, Inovação, Tecnologia e Produtividade, Gestão e Manejo.

SOBRE A PORKEXPO:

A PORKEXPO nasceu em 2002 para se consolidar como o maior evento da suinocultura mundial, e tem como expositores empresas nacionais e internacionais que atuam diretamente na Suinocultura. Com um público altamente qualificado, o evento é uma ocasião única para empresas promoverem seus produtos e serviços. Também é uma oportunidade para empresas que buscam reforçar a sua marca e presença no mercado brasileiro e da América Latina.

Os participantes são fabricantes e fornecedores da Suinocultura nas seguintes áreas: Genética, Nutrição, Transportes e Logística, Saúde Animal, Serviços, Software para gerenciamento, Equipamentos, Armazenagem, Insumos, Sementes e Grãos, Produtos Veterinários, Inseminação Artificial e Equipamentos para laboratórios.

Entre as empresas que já confirmaram presença estão: Alltech, Yes, Microvet, Embrapa, Trouw Nutrition, Big Dutchman, ABCS, Maxsui, Usixtek, Vetoquinol, Mig-Plus, Boehringer Ingelheim, Vaccinar, Crystal Spring, De Heus, Vetanco, STA, Plasson, Suinorte, Avioeste, Dosatron, MS Shippers, Agrozootec, Poly Sell, NTC, Museu Suínos, Farenzena, ICC, Agromarau, ABPA, Choice Genetics, MSD, DB, Scrofa Tech, Equittec, Forluz, GX do Brasil, Camfil e muito mais.

Acompanhe todas as notícias sobre o evento com nossos parceiros de mídia: O Presente Rural, Safras&Mercado, Notícias Agrícolas, Revista Gestão e Negócios, La pagina del Cerdo 3tres3, Suino.com, Revista PORK e Revista AgroMulheres.

Mais informações:
www.porkexpo.com.br
porkexpo@safewayagro.com.br
+ 55 (19) 3305.2295

Fonte: Comunicação PORKEXPO

Foto: Zzn Perez