Aumentam contratos futuros de suínos vivos da China

Os contratos futuros de suínos vivos da China atingiram seu limite de alta de 8% na tarde de segunda-feira, acompanhando os preços à vista e ajudados pelos estoques do governo e queda no estoque de porcas.

Os preços do suíno vivo na Bolsa de Commodities de Dalian subiram 8%, para 15.285 yuans (US$ 2.374,44) por tonelada – a maior alta em um mês. Os preços também marcaram seu ganho intradiário mais acentuado desde o lançamento do contrato em janeiro.

“A força motriz veio principalmente do lado da oferta”, disse Rosa Wang, analista da Shanghai JC Intelligence Co Ltd, citando a diminuição do estoque de fêmeas como um fator.

O rebanho de porcas da China diminuiu 0,9% em agosto em relação ao mês anterior, após uma queda de 0,5% em julho – a primeira queda em quase dois anos, de acordo com dados publicados pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais.

“As perdas estão se expandindo para as fazendas de suínos, já que os preços (anteriormente) caíram muito e até abaixo de 4 yuans por 500 gramas em algumas áreas”, disse Wang.

Os preços à vista do suíno vivo nas províncias do norte, nordeste e centro da China, como Henan JCI-HOG-LUOHE , Shandong JCI-HOG-SHOUGN e Hubei JCI-HOG-NANZH aumentaram ou se mantiveram estáveis desde o final de setembro, após meses de queda.

Contratos futuros de suínos vivos da China aumentam com queda no estoque de matrizes e compras governamentais

Publicado em 11/10/2021 08:34153 exibiçõeshttps://audio8.audima.co/iframe-later-noticias-agricolas-audima.html?skin=noticias-agricolas&statistic=true&clientAlias=

Logotipo Reuters

Os contratos futuros de suínos vivos da China atingiram seu limite de alta de 8% na tarde de segunda-feira, acompanhando os preços à vista e ajudados pelos estoques do governo e queda no estoque de porcas.

Os preços do suíno vivo na Bolsa de Commodities de Dalian subiram 8%, a maior alta em um mês. Os preços também marcaram o maior ganho diário desde o lançamento do contrato em janeiro. “A força motriz veio principalmente do lado da oferta”, disse Rosa Wang, analista da Shanghai JC Intelligence Co Ltd, citando a diminuição do estoque de fêmeas como um fator.

O rebanho de matrizes da China diminuiu 0,9% em agosto em relação ao mês anterior, após uma queda de 0,5% em julho – a primeira queda em quase dois anos, de acordo com dados publicados pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais. “As perdas estão se expandindo para as fazendas de suínos, já que os preços (anteriormente) caíram muito em algumas áreas”, disse Wang. Os preços à vista do suíno vivo nas províncias do norte, nordeste e centro da China aumentaram ou se mantiveram estáveis desde o fim de setembro, após meses de queda.

Grandes volumes de suínos pesados enviados para abate pesaram sobre os preços, levando empresas a perdas líquidas acentuadas no primeiro semestre do ano. Com a queda dos preços dos suínos causando perdas acentuadas, os produtores enviaram seus animais, incluindo matrizes, para o abate para economizar nos custos de ração, levando a uma contração na produção futura. Analistas dizem que os estoques do governo de carne suína para reservas também sustentam os preços.

O Ministério do Comércio da China anunciou na segunda-feira que comprou 30 mil toneladas de carne suína para reservas estatais m 10 de outubro, a última de uma série de compras. Também informou que no mês passado o volume total de compra de reservas aumentará significativamente, e que várias províncias já compraram carne suína para suas reservas, enquanto outras planejam comprar durante o quarto trimestre. “No curto prazo, a segunda rodada de compra de reservas definitivamente fornecerá suporte ao preço à vista”, disse Yuan Shiyang, analista da Haitong Futures.

Fonte: Reuters

Relacionados

Deixe um Comentário