‘Conexão Suinocultura’ leva informação aos suinocultores

Realizada nesta última quarta-feira, dia 8, a live Conexão Suinocultura levou até a casa dos
suinocultores gaúchos, através de um bate-papo descontraído direto da Casa da ACSURS na
Expointer, diversas informações sobre o setor suinícola. O evento, transmitido pelo YouTube,
foi promovido em parceria com o portal de informações Suíno.com e marcou a programação
da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) na 44ª Expointer.
Apresentado por Eliana Panty Schwarz, a programação da live contou com a
participação presencial e on-line de diferentes lideranças nacionais e estaduais que debateram
temas importantes para a suinocultura.

O presidente da ACSURS, Valdecir Luis Folador, realizou a abertura do evento. Ele
destacou o novo cenário e as adaptações da entidade frente ao momento pandêmico. “Já que
o produtor não pôde vir até nós, a entidade foi até a casa do suinocultor para falar sobre
temas relacionados ao setor da suinocultura”, disse. Entre os convidados esteve o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, que falou sobre as perspectivas do setor apesar da suinocultura
estar em um momento em que os custos de produção estão elevados. “Estamos observando a
demanda crescente em cima do consumo da carne suína. Acho que a população já está
conseguindo enxergar a qualidade da carne suína. O consumo vem aumentando. Se
conseguirmos alcançar parâmetros de 17.8kg ou 18kg, tenho certeza que iremos diminuir as
nossas dependências do mercado chinês”, observou.

O primeiro vice-presidente da ACSURS, Mauro Antonio Gobbi, falou sobre questões de
mercado. Entre as preocupações, Gobbi reafirmou o posicionamento de Lopes ao mencionar
os altos custos de produção, além do preço baixo pago pelo quilo do suíno vivo no Rio Grande
do Sul. Para ele, no entanto, a expectativa para o segundo semestre é positiva. “Esse cenário
deve mudar. Não podemos esquecer que nosso consumo de carne suína aumenta no segundo
semestre por conta das festas de final de ano. Porém, nada comparado a 2020”, explicou o
vice-presidente.

O presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS (FundesaRS), Rogério Kerber, destacou que manter a sanidade do rebanho, seja qual for, é zelar pelo maior patrimônio do produtor. “Sem saúde animal, não tem produção. Não tem acesso ao mercado”, frisou. A programação também contou com a apresentação de diferentes pratos preparados pela consultora gastronômica Rejane Lorenzon, onde a carne suína foi, certamente, a
protagonista. Além disso, contou com a participação do enólogo Juliano Carraro, diretor comercial da vinícola Lídio Carraro, que falou sobre a harmonização de vinhos com a proteína mais consumida do mundo.

CPS – Entre os diferentes temas tratados na live Conexão Suinocultura, o melhoramento genético através do trabalho desenvolvido pela Central de Produção de Sêmen – CPS da ACSURS ganhou destaque. Gerente Técnico e Comercial da CPS, o médico-veterinário Luciano Bianco do Amaral afirmou que é impossível não citar o trabalho da entidade quando é falado em sêmen suíno resfriado e melhoramento genético do rebanho suíno. “A CPS é pioneira. Começou suas atividades em 1976 e, naquela época, foi uma revolução total na suinocultura”, enfatizou. Amaral ainda complementou dizendo que, desde o início das atividades da CPS, se vem melhorando a qualidade dos processos da produção sêmen suíno e deixando à disposição do suinocultor animais de alta genética para manter a qualidade dentro das granjas. A CPS trabalha com todos os programas genéticos e com diferentes raças de suíno.

Relacionados

Deixe um Comentário