Custo de produção na suinocultura avança com força no RS em agosto

No mês de agosto, o Índice de Custos de Produção de Suínos (ICPSuíno), divulgado pela Embrapa Suínos e Aves, apontou que o investimento com a nutrição dos animais, item que mais pesa no bolso do suinocultor, subiu 5,93%, e representou 79,81% do total dos custos da atividade. A alimentação animal, desde o começo do ano, teve aumento de 17,63%, e nos últimos 12 meses, subiu 24,71%.

Entre os Estados analisados pela instituição, o Rio Grande do Sul foi o que mais sofreu com o aumento nos custos de produção, principalmente com a alimentação animal. O aumento nos custos de produção de suínos no Rio Grande do Sul foi de 9,18% em agosto, atingindo R$ 5,11/kg, sendo que R$ 4,02/kg é o valor gasto com a alimentação animal, alta de 14,52% em relação a julho.

De acordo com Valdeci Folador, presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), os dados procedem quando analisada a realidade nas granjas. Ele afirma que por causa da forte estiagem no Estado no primeirom semestre, houve alta quebra na safrinha de milho, e foi necessário trazer o milho do Centro-Oeste mais cedo e em maior quantidade.

“Hoje não consegue milho a menos de R$ 56, R$ 58 a saca de 60 quilos, e a tonelada do farelo de soja está cerca de R$ 2.050. Isso é uma média de acordo com a nossa pesquisa semanal, já que tem algumas regiões do Estado em que o suinocultor consegue comprar por um pouco a menos”.

Para Folador, apesar da disparada nos custos de perodução, em agosto o preço pago pelo suíno ao produtor também aumentou, deixando margem de lucro. 

“Não há perspectiva de que até janeiro de 2021 os custos com a compra dos insumos para a alimentação dos animais deva ceder. É importante que o suinocultor seja eficiente da porteira para dentro para, pelo menos, manter a margem de lucro que está tendo no momento”, disse.

OUTROS ESTADOS – Em Santa Catarina, Estado brasileiro que lidera a produção de suínos, os custos de produção em agosto avançaram 6,55%, chegando a R$ 5,04/kg. Deste montante, R$ 4,02/kg é o custo com a nutrição dos animais, valor que subiu 7,48% no comparativo com julho.

No Paraná, os custos de produção na suinocultura subiram em julho 8,79%, alcançando R$ 4,95/kg. Desse total, R$ 3,84/kg é o custo representado pela alimentação dos animais, que aumentou 9,71% em agosto.

Fonte: Notícias Agrícolas

Relacionados

Deixe um Comentário