Itália proíbe atividades em regiões atingidas pela PSA

A Itália proibiu nesta quinta-feira a caça e várias outras atividades ao ar livre em duas regiões do norte afetadas por um recente surto de peste suína africana, uma doença mortal dos suínos. A peste suína africana é inofensiva para os seres humanos, mas muitas vezes fatal para os porcos, levando a perdas financeiras para os agricultores. Originou-se na África antes de se espalhar para a Europa e a Ásia e matou centenas de milhões de porcos em todo o mundo.

Uma ordem assinada pelo ministro da Saúde, Roberto Speranza, e pelo ministro da Agricultura, Stefano Patuanelli, afeta 114 áreas rurais nas regiões noroeste do Piemonte e da Ligúria, onde quatro javalis foram encontrados com a doença. Para além da proibição da caça, também será proibido colher cogumelos e trufas, pescar, fazer caminhadas, andar de bicicleta nas zonas “e fazer qualquer outra atividade (envolvendo) contacto direto ou indireto com javalis infectados”, refere o despacho divulgado. pelos ministros.

Em uma exceção à ampla proibição de caça, a caça direcionada de javalis ainda será permitida em um esforço para controlar seus números e monitorar a propagação da peste suína. A ordem, que tem efeito imediato e terá duração de seis meses, “permitirá que nossas atividades produtivas continuem operando com segurança, dando garantias quanto às nossas exportações”, disseram os ministros.

Na China, o maior produtor de carne suína do mundo, a peste suína africana destruiu metade do rebanho de suínos em um ano após ser detectada em 2018. No ano passado, Haiti e República Dominicana confirmaram os primeiros surtos nas Américas em quase 40 anos. A China e outros compradores de carne suína proibiram as importações de carne suína alemã em setembro de 2020, depois que o primeiro caso foi confirmado em animais selvagens na Alemanha.

Fonte: Reuters

Relacionados

Deixe um Comentário