Mercado de suínos apresenta reação para o animal vivo em alguns Estados

Nesta terça-feira (6) os preços no mercado de suínos ficaram em campo misto, com destaque para a reação dos valores do animal vivo em algumas praças produtoras. De acordo com análise do Cepea/Esalq, o fraco desempenho das vendas internas da carne e a consequente desvalorização do suíno vivo deixam produtores em alerta. Esse cenário vem mostrando que este ano será, novamente, desafiador ao setor, o que vai exigir que suinocultores usem de modo eficaz ferramentas de gestão de seus custos de produção. 

Em São Paulo, segundo a Scot Consultoria, a arroba do suíno CIF subiu 2,94%/4,75%, chegando a R$ 105,00/R$ 105,00, enquanto a carcaça especial valorizou 1,25%/2,44%, alcançando R$ 8,00/R$ 8,20 o quilo.

No caso do animal vivo, conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à segunda-feira (5), o preço ficou estável em Minas Gerais, R$ 5,99/kg. Houve aumento de 3,50% em São Paulo, chegando a R$ 5,62/kg, e de 0,37% em Santa Catarina, valendo R$ 5,43/kg.

O preço do quilo do suíno vivo caiu 0,35% no Rio Grande do Sul, atingindo R$ 5,74/kg, e 0,19% no Paraná, fechando em R$ 5,21/kg.

Fonte: Notícias Agrícolas

Relacionados

Deixe um Comentário