Preços do suíno sobem no mercado independente, mesmo na reta final do mês

Para lideranças do setor, isso mostra que o mercado tem se mantido firme, em parte devido à flexibilização da economia em alguns Estados e parte pela exportação em bom ritmo.

Minas Gerais, que negocia os animais às quintas-feiras, teve destaque, com o preço passando de R$ 5,30 para R$ 5,50 nesta semana, de acordo com o consultor de mercado da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg), Alvimar Jalles.

Ele explica que, apesar da pandemia, o mercado mineiro tem operado de modo muito firme, independente da semana. “A decisão pela alta foi fruto de deliberação em conjunto na reunião entre os produtores, e os relatos de demanda aquecida foram generalizados”.

A Bolsa de Suínos de Santa Catarina também faz as negociações às quintas-feiras, e hoje (25), registrou aumento, com o preço do animal vivo passando de R$ 4,64 para R$ 4,65.

“Os preços para exportação estão bons, e precisava melhorar para quem atende mercado interno. Acredito que os preços devam continuar em ascenção. Estamos em fim de mês, e mostrando tendência de alta, então para semana que vem que entra salário, deve haver maior recuperação”.

Houve pequena alta também no Rio Grande do Sul, segundo o presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Folador, passando de R$ 4,34 para R$ 4,38.

Na opinião dele, o mercado está em um processo natural de elevação de preços, ainda que lento, mas que remonta a um setor que está tendo força de reação. “Acredito que para a próxima semana o mercado tenha um pouco mais de força para reagir”, disse.

Em São Paulo, segundo Valdomiro ferreira, presidente da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), pela terceira semana consecutiva o preço do suíno vivo no mercado independente ficou estável, na casa dos R$ 4,80/kg.

No Estado do Mato Grosso, o preço do animal vivo no mercado independente teve valorização, passando de R$ 3,80 na semana passada para R$ 3,91 nesta semana, segundo dados da Associação de Criadores de Suínos do Mato Grosso (Acrismat).

Fonte: Letícia Guimarães / Notícias Agrícolas

Relacionados

Deixe um Comentário