Vietnã habilita uma planta de suínos e quatro de aves para exportação de carne brasileira

Produção de carne suína cai 50% nos Estados Unidos, informa Tyson Foods

A empresa Tyson Foods disse durante uma ligação com investidores que a capacidade de processamento de suínos nos Estados Unidos havia caído 50%, de acordo com uma matéria publicada no jornal Washington Post e divulgada pelo suinoculturaindustrial.com.br. Três das seis principais instalações de processamento da Tyson nos EUA permanecem fechadas e outras três estão operando com capacidade reduzida.

“Pelos meus cálculos, na sexta-feira passada, a produção de carne suína caiu 42,9% para todas as empresas americanas”, disse ele por telefone ao jornal americano. “Segundo meus cálculos, a Tyson caiu 57.780 suínos processados por dia, a partir de uma capacidade de 78.500 processados por dia. Isso é 74% menor”, cafirma ele.

Nesse cenário, embora o processamento de carne de porco tenha sido mais afetado, o fornecimento de carne bovina da Tyson também está ameaçado. “De acordo com um relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, 115 instalações de processamento de carne e aves em 19 estados haviam relatado 19 casos secretos até sexta-feira”, completa o portal.

Para Dermot Hayes, economista da Universidade Estadual de Iowa, a Tyson foi particularmente atingida por dois motivos, a precocidade do atendimento e encontrou muitos trabalhadores com testes positivos para o vírus. “Em uma delas no Missouri, eles testaram 2.000 trabalhadores e 350 foram positivos”, disse Hayes. “Nenhum deles tinha sintomas”, indica.

“Tomamos precauções adicionais para tranquilizar os membros da equipe de que eles estão voltando para um ambiente de trabalho seguro e fizemos alterações adicionais para continuar a apoiá-los durante esta crise de saúde global”, disse Todd Neff, vice-presidente sênior.

Relacionados

Deixe um Comentário