USDA aumenta projeção global da safra de milho e soja

A safra de soja do Brasil foi mantida em 144 milhões de toneladas; e a de milho em 118 milhões de toneladas de toneladas.

Os estoques finais estão estimados em 104,57 milhões de toneladas. O mercado esperava por estoques finais de 101 milhões de toneladas. Em setembro, o USDA indicou produção de 384,42 milhões e estoques de 98,89 milhões de toneladas. A projeção do USDA aposta em safra americana de 121,06 milhões de toneladas, contra 119,04 milhões do relatório anterior.

Para o Brasil, a previsão é de uma produção de 144 milhões de toneladas. A safra da Argentina está estimada em 51 milhões de toneladas. As importações chinesas deverão ficar em 101 milhões de toneladas. Para a temporada 2020/21, a estimativa para a safra mundial ficou em 365,26 milhões de toneladas. Os estoques de passagem estão projetados em 99,16 milhões de toneladas. O mercado apostava em estoques de 96,4 milhões de
toneladas.

A produção do Brasil foi mantida em 137 milhões. Já a safra argentina ficou em 46,2 milhões de toneladas. A previsão para as importações chinesas foi mantida em 99 milhões de toneladas.

Milho 

O relatório de oferta e demanda mundial de milho trouxe dados relativos à temporada 2020/21 e 2021/22. A safra global 2021/22 foi projetada em 1.198,22 milhão de toneladas, ante 1.197,77 milhão em setembro. O USDA elevou os estoques finais da safra mundial 2021/22 de 297,63 milhões de toneladas para 301,74 milhões de toneladas, enquanto o mercado previa volumes de 298,4 milhões de toneladas.

A safra dos Estados Unidos em 2021/22 foi indicada em 381,49 milhões de toneladas, contra 380,93 milhões em setembro. A estimativa de safra brasileira foi mantida em 118 milhões de toneladas. A produção da Argentina deve atingir 53 milhões de toneladas, sem alterações ante em setembro. A China teve sua estimativa de produção apontada em 273 milhões de toneladas, sem mudanças ante setembro.

Para a temporada 2020/21, os estoques finais da safra mundial foram indicados em 289,99 milhões de toneladas, acima dos 286,48 milhões de toneladas indicados no mês passado, enquanto mercado apostava em um número de 287,4 milhões de toneladas.

A safra global 2020/21 foi reduzida de 1.117,11 milhão de toneladas para 1.115,50 milhão de toneladas. A safra dos Estados Unidos 2020/21 foi reduzida de 360,25 milhões de toneladas para 358,45 milhões de toneladas. A estimativa de safra brasileira é de 86 milhões de toneladas, sem modificações. A produção da Argentina deve atingir 50 milhões de toneladas, sem mudanças ante setembro.

Relacionados

Deixe um Comentário